Ficção de uma Vida Real Parte 2

Continuação.
Leia a primeira parte aqui

   
                        

No mesmo momento que Wendy resolve que tirar a vida seria a solução, ela começa a lembrar vagamente daqueles cultos de Domingo ao qual participava nunca prestou muita atenção mas começou a ter flashes de alguns momentos da pregação, e naquele quebra cabeça que estava sua vida ela percebeu que havia uma ultima esperança para ela e agora para o seu bebê.

Com as roupas rasgadas o corpo franzino devido as drogas e o rosto abatido de uma menina que outrora resplandecia Vida.
Foi assim que Wendy pisou novamente na igreja.
Acabada e de cabeça baixa.

Lembrou-se de todas as vezes que poderia simplesmente ter deixado seu orgulho de lado e admitir que precisava de Jesus na sua vida, mas agora era inevitável todos veriam sua pior fase.
Mas o sofrimento de Wendy era tanto que a ultima coisa que pensou foi "nos outros".

E assim ela caminhou devagar e em meio a lágrimas até o pastor que sem esperar lhe deu um abraço e disse exatamente essas palavras: 

- Minha filha, pare de cavar, você está no fundo do poço e está na hora de sair de dele!

Aquelas palavras foram mais que suficientes para Wendy e daquele dia em diante sua vida não foi mais a mesma, porque ela decidiu que não seria!

Amigos, eu pergunto, é necessário vivenciados isso em nossas vidas para reconhecermos o valor de Cristo em nossas vidas e que sem Ele não somos nada? E digo mais não apenas reconhecer mas obedecer a Ele.
Se você esta no fundo do poço hoje pare de cavar, deixe essa droga de orgulho de lado, desça dessa salto será que não consegue perceber que sua vida está de mal a pior?

Até quando?

B.P Vidal

Nenhum comentário:

Postar um comentário